top of page

Impermeabilização de lajes

Atualizado: 1 de jun. de 2023

Sobre

As mantas líquidas são um tipo de revestimento utilizado na construção civil para impermeabilização de lajes. Elas são compostas por resinas poliméricas especiais, aditivos e solventes, que conferem propriedades impermeabilizantes e aderentes ao material.

A aplicação das mantas líquidas é relativamente simples e pode ser feita diretamente sobre a superfície da laje, formando uma camada contínua e sem emendas. Antes da aplicação, a laje deve ser devidamente limpa e preparada, removendo-se qualquer tipo de sujeira, poeira, gordura ou resíduos soltos.

A manta líquida é aplicada em camadas, utilizando-se rolos ou trinchas. É importante seguir as instruções do fabricante quanto à quantidade de necessidades necessárias e ao tempo de secagem entre cada aplicação. Em geral, recomenda-se a aplicação de pelo menos duas camadas para garantir uma impermeabilização eficiente.

Uma vez aplicada, a manta líquida forma uma membrana flexível que adere à superfície da laje, prevenindo a infiltração de água e protegendo-a contra a umidade. Além disso, ela também ajuda a evitar o ingresso de fissuras e trincas, garantindo a durabilidade e integridade estrutural da laje.


Qual a importância?


Impermeabilizar a laje evita a infiltração de água para dentro da laje e posteriormente para andares inferiores.

A infiltração não se resume apenas a ter 'goteiras' no andar de baixo, os materiais do teto como: gesso, pintura, luminárias, acabam sofrendo desgastes que podem se tornar irreversíveis, isto sem falar na mobília e no transtorno gerado.

Há ainda a ocorrência de possíveis fissuras nas lajes, devido a remoção dos sedimentos que a água carrega ao passar pela estrutura e o aumento de carga.


Onde é feito a impermeabilização?


A impermeabilização de lajes é realizada nas chamadas áreas molhadas, como banheiros, lavanderias, sacadas e terraços. Deve ser feita não apenas na laje, mas também em cerca de no minimo 20 cm nas paredes, geralmente em áreas como dentro do box ou paredes de lavanderias onde constantemente são expostas a umidade, recomenda-se passar o impermeabilizante a uma altura de 1,00m ou mais.

Qual material utilizar?


O mercado de impermeabilizantes possui uma variedade enorme de produtos, que diferem conforme o tipo de utilização. Porém é importante ressaltar que a escolha da manta líquida adequada para a impermeabilização de lajes deve levar em consideração diversos fatores, como o tipo de substrato, a exposição à umidade, a resistência mecânica necessária, entre outros. Portanto, é recomendado consultar um profissional especializado ou seguir as orientações técnicas do fabricante para selecionar o produto mais adequado para cada situação.


Neste artigo vou apresentar alguns modelos que mais utilizo em minhas obras.

Denvertec 540 Flex, pode ser aplicado tanto interno quanto em áreas externas.

Alguns locais que podem ser aplicados os impermeabilizantes: paredes externas, paredes internas, lajes externas, lajes internas (área molhada), telhados, baldrames, paredes/muros de arrimo, piscinas.


Os modelos de impermeabilizantes são diversos, mas para lajes apenas alguns são aplicados.


Para lajes internas: geralmente se utiliza uma manta líquida a base de cimento. A que mais utilizo nas minhas obras são Denvertec 100 ou Quarzolit Tecplus Top, para áreas como banheiro, box e lavanderias.

Tecplus Quartzolit, indicado para áreas molhadas internas.

Para lajes externas: em áreas externas como sacadas e terraços podem ser utilizadas mantas asfálticas aplicadas a quente, estas necessitam de uma proteção mecânica para instalação de pisos e porcelanatos (a seguir vou apresentar um caso no qual fizemos um reparo referente a isto), mas não costumo aplicar mantas asfálticas a quente, tanto pela mão de obra ser mais cara e precisar de profissional especializado, bem como pelo tempo gasto para instalação da mesma.


Utilizo mantas a frio como Denvercril Super, Denvertec 540 flex, os dois resolvem o problema de infiltração, mas são diferentes, o Denvertec 540 flex, é a base de cimento e cria uma membrana rígida, sendo assim não aconselho para áreas acima de 5 m², devido a movimentação da estrutura que pode acabar gerando trincas na impermeabilização, o ideal para este produto é ser feito uma proteção sobre ele como um piso cerâmico ou porcelanato.


Denvercril Super, é uma manta líquida mais indicada para áreas externas e grandes.

Denvercril Super é uma manta liquida fria que se assemelha a uma tinta emborrachada, gera uma camada protetora que trabalha junto com a estrutura, ideal para grandes terraços, podendo ainda ser instalado o porcelanato diretamente sobre a impermeabilização. Fácil aplicação, com um rolo de pintura, de 3 a 4 camadas são suficientes. O fabricante indica que rende até 12 m² uma lata de 12 kg, porém sendo espalhada como uma tinta numa camada grossa sem poupar o produto, pode render até 20 m².


A manta asfáltica instalada a quente também pode ser utilizada e cumpre muito bem o seu papel, contanto que seja instalada da forma correta com uma proteção mecânica sobre a mesma.

EM HIPÓTESE ALGUMA DEVE SER INSTALADO PORCELANATO SOBRE A MANTA.


Erro


Realizamos uma reforma em um sobrado onde visivelmente dava para saber o que havia sido feito em baixo do porcelanato do terraço, peças soltas, eflorescência e água saindo de baixo das peças pelo rejunte.


Após a remoção do porcelanato, verificamos que o mesmo havia sido instalado sobre a manta asfáltica, lembrando que a mesma é feita de borracha, e nenhuma argamassa/revestimento gruda sobre borracha a não ser ela mesma e que a manta asfáltica tem a necessidade de ser feito um contra-piso sobre ela.


A manta cumpria seu papel de isolamento, porém boa parte já estava 'podre' se despedaçando, ainda o porcelanato estava todo solto sobre a manta e a argamassa podia ser retirada com a mão de cima dela.


Primeiramente, os construtores aplicaram Neutrol para impermeabilizar a laje, a mesma resultou em problemas de infiltração e peças soltando, então o proprietário solicitou que fosse arrumado, foi então que instalaram a manta asfáltica sobre o Neutrol, resolveu a infiltração, mas geraram um problema ainda maior, pois as peças começaram a soltar e a acumular água em baixo delas, o que levou a apodrecer a manta ao longo dos anos.

Correção


Iniciamos o processo de remoção desta manta asfáltica e do Neutrol, que também é uma borracha, porém feita a frio. Foi um trabalho árduo para remover tudo de uma área de 30 m², toda a laje teve que ser lixada com uma lixadeira de mão, pois máquinas maiores não resolveram. Havia a necessidade de se remover toda a manta e todo o neutrol, pois os dois são borrachas e nada iria grudar sobre os mesmos.


Como é possível ver na imagem acima não havia a possibilidade de se fazer um contra-piso sobre a manta, pois o piso externo ficaria mais alto que o interno da edificação, sendo assim o único jeito foi remover tudo.


Após a retirada completa da manta asfáltica e do neutrol, chegando enfim ao contra-piso original, iniciamos o processo de impermeabilização com manta líquida Denvercril Super.


Foram aplicadas 4 demãos do impermeabilizante em camadas grossas, de forma a isolar completamente a laje. Cada demão teve um intervalo de 24 horas para cura, bem mais que o recomendado pelo fabricante.



Após a aplicação do impermeabilizante e o seu período de cura, foram instalados os porcelanatos sobre o contra-piso com juntas de 1,5 mm, houve um cuidado especial para não deixar nem uma peça 'oca' mal colada, assim garantindo a uniformidade do revestimento e evitando problemas futuros.

Conclusão


A impermeabilização de laje é imprescindível em locais que terão contato com água, pois sem a impermeabilização diversos problemas podem ser gerados tanto a curto quanto a médio e longo prazo. E quando o problema é de impermeabilização mal executada, nunca será um serviço simples de ser corrigido.


Alguns problemas causados pela infiltração em lajes:


- Problemas elétricos devido o acumulo de água nos condutos o que acaba gerando oxidação da fiação.

- Corrosão das armaduras negativas da laje podendo gerar fissuras e comprometer a segurança da edificação.

- Mofo e bolor no andar inferior, devido a umidade permanecer por dias dentro da estrutura.

- Bolhas e desplacamento na pintura do teto e área superior das paredes.

- Fissuras, buracos ou desplacamento do gesso devido a umidade excessiva e prolongada nas placas de gesso.


É valido lembrar que para realizar qualquer serviço seja em uma edificação nova ou uma reforma, é necessário contratar profissionais capacitados para determinada tarefa, e quando se trata de impermeabilização o assunto é mais grave ainda, pois uma impermeabilização mal executada pode até comprometer uma estrutura a longo prazo.


Gostou? Curta e compartilhe!


Deixe nos comentários sua opinião ou sugestão.

685 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


Logo.png
bottom of page